terça-feira, 30 de outubro de 2012

Compreenda os Níveis de Alfabetização

|| ||
 Este texto é parte do resumo do livro Reflexões sobre Alfabetização de Emília Ferreiro publicado no site Professor Seletivo. Selecionei alguns pontos sobre períodos de Alfabetização.
Boa leitura.

Compreenda os Níveis de Alfabetização

Para executar suas ideias (em seus escritos) a criança:
a) faz distinção entre a modo de representação icônico (figura­tivo) e não icônico (não-figu­rativo).
b) constrói formas de diferenciação; faz diferenciação intrafigural que consistem no estabelecimento de propriedades que um texto deve possuir para poder ser interpretável. Os critérios intrafigurais se expressam sobre o eixo quantitativo (mínimo de três letras) e sobre o eixo qualitativo (variação de caracteres); faz a di­ferenciação interfigurais que é a criação de modos sistemáticos de diferenciação entre uma es­crita e a seguinte, para garantir a diferença de interpretação que será atribuída,
c) desvela a fonetização da escri­ta (descobre a relação som / grafia), começa com o perío­do silábico e culmina no perío­do alfabético.
Ferreiro, analisando a evolução da escrita infantil reconhece quatro pe­ríodos, que denomina como: perío­do pré-silábico, período silábico, período silábico-alfabético e perío­do alfabético.


a) Período Pré-Silábico

As crianças escrevem sem estabelecer qualquer correspondência entre a pauta sonora da palavra e a representação escrita. Escreve coisas diferentes apesar da identidade objetiva das escritas e relaciona a escri­ta com o objetivo referente (Ex. colo­ca mais letras na palavra "elefante' do que na palavra borboleta - Realis­mo Nominal).Exemplos de escrita pré-silábica: 

ILUSTRAÇÃO l a.
Escrita sem diferenciações interfigurais (Adriana - 4,5 anos).


1. O que você desenhou? Um boneco.
2. Ponha o nome. (Rabisco.) (a)
3. O que você colocou? Ale (-seu irmão).
4. Desenhe uma casinha. (Desenha)
5. O que é isso? uma casinha.
6. Ponha o nome. (Rabisco) (b).
7. O que você escreveu? Casinha
8. Você sabe colocar o seu nome? (Quatro rabiscos separados) (c).
9. O que é isso? Adriana.
10. Onde diz Adriana? (Assinala globalmente)
11. Por que tem quatro
pedacinhos?... porque sim.
12. O que diz aqui? (1°) Adriana.
13.E aqui (2°) Alberto (- seu pai).
14.E aqui? (3°). Ale (-seu irmão).
15.E aqui? (4°) Tia Picha.



  1. peixe; (2) o gato bebe leite; (3) galinha; (4) franguinho; (5) pato; (6) patos

l LUSTRAÇÃO 2
Escrita com diferenciação interfigurais (Carmelo 6,2 anos).










(1) Carmelo Enrique Castilho Avellano (uma letra para cada nome).
(2) vaca.
(3) mosca
(4) borboleta
(5) cavalo
(6) mamãe como tacos (comida típica mexicana) 


b) Período Silábico

A escrita silábica é o resultado de um dos esquemas mais importantes e complexos que se constroem du­rante o desenvolvimento da leitura escrita. É quando se dá a descober­ta de que as representações escritas têm um vínculo com a pauta sonora da palavra: uma letra para cada sí­laba; tantas letras quantas sílabas. No mesmo período - embora não necessariamente ao mesmo tempo - as letras podem começar a adquirir valores sonoros silábicos relativamen­te estáveis as partes sonoras seme­lhantes entre as palavras.
ILUSTRAÇÃO 3a.
Escrita silábica (letras de forma convencional, mas utilizadas sem seu valor sonoro convencional) cada letra vale por uma sílaba (Jorge, 6 anos).




(1) ga - to                   (gato)
(2) ma-ri-po-sa                     (borboleta)
(3) ca-ba-Ilo               (cavalo)
(4) pez                                   (peixe)
(5) mar                                   (mar)
(6) el-ga-to-be-be-le-che
'(o gato bebe leite)
(As palavras foram mantidas no original espanhol para que o processo aqui ilustrado faça sentido).


ILUSTRAÇÃO 3b.
Escrita silábica (vagais com valor sonoro convencional): cada letra vale por uma sílaba (Francisco, 6 anos).
1. FRAN-CIS-CO (Francisco)
2. MA-RI-PO-SA (borboleta)
3. PALOMA (pomba)
4. PA-JA-RO (pássaro)
5. GA-TO (gato)
6. PA- TO (pato)
7. PEZ (peixe)
8. PEZ (2ª tentativa) (peixe – 2ª tentativa )


C) Período Silábico-Alfabético


O período silábico-alfabético marca a transição entre os esquemas pré­vios em via de serem abandonados e os esquemas futuros em vias de se­rem construídos. Os conflitos prove­nientes do meio social desestabilizam a hipótese silábica e a criança tem coragem de se comprometer em um novo processo de construção. 

ILUSTRAÇÃO 4
Escrito silábico-alfabética (Júlio César, 6 anos)


(1) gato                      (gato)
(2) mariposa                         (borboleta)
(3) cabaIlo                 (cavalo)
(4) pez                                   (peixe)
(5) mar                                   (mar)
(6) el gato bebe leche    (o gato bebe leite)

(As palavras foram mantidas no original espanhol para que o processo aqui ilustrado faça sentido).

c) Período Alfabético


Consiste no período que a criança descobre que a sílaba não pode ser considerada como unidade, mas que ela é por sua vez, reanalisável em elementos menores.
Neste momento, deve haver uma estruturação dos vários elementos que compõem o sistema de escrita. Trata-se de conhecer o valor sonoro convencional.
a) pelo lado quantitativo não pode estabelecer regularidade dupli­cando a quantidade de letras por sílaba (já que há sílabas com 1,2,3, ou mais letras).
b) pelo lado qualitativo, problemas ortográficos (a identidade de som não garante identidade de letras nem a identidade de le­tras a de sons).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...